Loading...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

27/04 - Familiares reunidos na cadeia por tráfico

A prisão do marido, de dois filhos, da nora e da irmã, por envolvimento com o tráfico de drogas, não serviu de exemplo para Zélia de Freitas, 52 anos. Na tarde de segunda-feira ela foi flagrada com crack, maconha e vários aparelhos celulares, que de acordo com as investigações, havia recebido de viciados, como forma de pagamento.
Além dela, foi presa sua ex-nora, Andréa Jesus Boaventura, 22, que a polícia descobriu que a ajudava na distribuição e entrega dos entorpecentes. A prisão aconteceu na mesma casa onde o restante da família havia sido preso por investigadores do 7.º Distrito Policial (Hauer), na Rua Luiz Machuca, no Boqueirão.

Foram apreendidas 48 pedras de crack prontas para a venda, além de uma pedra de aproximadamente 70 gramas, que poderia produzir até 350 porções para consumo.
Pequena quantidade maconha, um rolo de papel alumínio que era usado para enrolar as pedras, oito celulares e cerca de R$ 200,00 em notas trocadas e muitas moedas também foram recolhidos na residência.

Sequência
O delegado Clóvis Galvão Gomes disse que mesmo com a prisão do chefe da família, no ano passado, as vendas de drogas continuaram. “Depois de prender o marido, prendemos o filho, a filha, a nora e até a irmã. Mas mesmo assim, as ligações no número 181 de narcodenúncia continuaram”, explicou o delegado.

Os policiais fizeram campana no endereço e flagraram as duas, segundo Clóvis. Porém, Zélia afirmou que sua prisão é um equívoco. “Essa droga não era minha, foi jogada para a minha casa por um adolescente. Ele conseguiu fugir, mas eu é que levei a culpa”, contou. Ela disse também que espera ir para a mesma cadeia onde está a filha e a irmã. “Pelo menos não vou me sentir tão sozinha”.

Fonte: Paraná Online

27/04 - Triste coincidência em hotel; dois mortos em quartos diferentes

A manhã desta quarta-feira (27) não será esquecida para funcionários e hóspedes de um hotel no Centro de Curitiba. Localizado entre as Ruas Pedro Ivo e João Negrão, o estabelecimento recebe várias pessoas de diversas localidades durante a semana. Na manhã de hoje, no entanto, muitos não queriam estar lá, quando duas pessoas distintas foram encontradas mortas, por causas naturais, em quartos diferentes do hotel.
"O primeiro hóspede que estava no primeiro andar foi tomar banho e não respondia, acharam estranho e constataram o óbito dele. Na sequência, no mesmo dia, foi feita a limpeza no quarto de uma senhora conhecida deles, que morava há quatro meses no térreo e ela também estava em óbito. Foi de morte natural, duas situações bem diferentes, uma coincidência grande", disse à Banda B, o tenente Batista, do 12º Batalhão da Polícia Militar.
Ainda segundo o tenente, os corpos não apresentavam marcas nenhuma de lesão ou sangue. Morreram na manhã de hoje: Maria de Barros, de 73 anos e Edson Marceno Timóteio, de 57. Os corpos foram recolhidos para o Instituto Médico Legal de Curitiba.

Fonte: Rádio Banda B

Casamento termina em tiros, marido dispara contra mulher e comete suicídio

Um casamento que há cerca de dois anos não ia bem, acabou de maneira trágica no início da tarde desta quarta-feira (27), em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba. Não contente com o fim do relacionamento, Jeferson Adriano Soares, 30, disparou várias vezes contra a mulher, Jucélia Ferreira do Carmo Soares, 29, para em seguida cometer suicídio com um tiro na cabeça.
A cena aconteceu na residência do casal, na travessa Antônio Munari, região do bairro Bom Jesus. Antes de tirar a própria vida, Soares teria atirado contra uma vizinha que testemunhou o crime, mas ela não foi atingida.


Entrou em casa atirando

“Eles ficaram juntos por quase 11 anos e tinham cinco filhos. Segundo os familiares da mulher, eles vinham brigando há algum tempo e chegaram a se separar. Uma reconciliação aconteceu, mas depois de certo tempo as brigas recomeçaram. Hoje ele entrou na casa e atirou contra ela num dos quartos. A bala atingiu a cabeça dela, mas por ser uma arma de calibre pequeno, o projétil não perfurou o crânio e Jucélia não corre risco de morte”, disse o investigador Jucelino Bayer da Delegacia de Campo Largo.
Os vizinhos do casal confirmaram as constantes brigas que aconteciam na residência. “Eu conversei com Jucélia duas horas antes dos tiros. Ela comentou que estava com medo do ex-marido e que vinha recebendo ameaças. Ele teria dito a ela que se não fosse dele, não seria de mais ninguém. No fim da conversa ela disse que pretendia procurar a polícia para denunciá-lo, mas não deu tempo”, disse um morador da região que quis se identificar apenas como Leandro.
O corpo de Soares foi recolhido pelo IML (Instituto Médico Legal). Jucélia foi levada as pressas para o Hospital Nossa Senhora do Rocio, em Campo Largo. Os familiares da vítima foram comunicados e devem ficar responsáveis pelos filhos do casal.

Fonte: Rádio Banda B

terça-feira, 26 de abril de 2011

Presa suspeita de mandar matar informante da polícia na frente dos netos



O assassinato de uma mulher que costumava ajudar a polícia e que acabou comovendo os moreadores da Vila Zumbi dos Palmares em Colombo, região metropolitana de Curitiba, foi dado como solucionado pela polícia. Foram apresentados na delegacia do Alto Maracanã nesta terça-feira (26), a suposta mandante, que teria pago os assassinos com drogas, e um segundo participante do homicídio.

Maria Rita Januario dos Santos, 58, foi esfaqueada na frente dos netos na madrugada do último dia 12 dentro de casa. Ela trabalhava como coletora de material reciclável para sustentar a neta de dez anos e o netinho de sete. Os dois tiveram de se refugiar no sótão da residência para fugir dos dois assassinos que mataram Maria Rita na sala.
No dia do assassinato, a neta mais velha da vítima conversou com a reportágem da Banda B e deu mais detalhes da morte da avó. Segundo a garotinha, os dois homens entraram na residência, arrancaram Maria Rita da cama e a mataram a facadas na sala. A mulhyer teria reagido as agressões para proteger as crianças e a menina relatou que quandou ouviu os criminosos dizerem que deveriam matá-los também, enrrolou o irmão num coberto e fugiu para o forro da casa. De lá, ela só saiu de manhã para chamar o socorro.

O confesso e a mandante
O primeiro passo para se chegar ao real motivo do crime foi a prisão de Jaime da Rocha poucos dias depois do assassinato. O detido confessou a participação no crime e a partir disso a policia conseguiu dar segmento as investigações.
Rafael de Freitas Rodriguês, 26, foi apontado como o segundo homem que teria invadido a residência enquanto Maria Rita dormia com as crianças. Ele foi preso pela Polícia Militar na tarde de segunda-feira (25) e segundo os investigadores que acompanham o caso, teria confessado a participação no assassinato durante seu depoimento.
Através disso a polícia chegou a Cristiane Lourenço Ribeiro, 26, que teria contratado os dois homens para atentar contra a vida de Maria Rita em troca de drogas.
"Ela supostamente é envolvida com a criminalidade nesta região e vinha se sentindo ameaçada pela proximidade de Maria Rita com a polícia. Com medo de que pudesse ser denunciada ela pagou os dois com drogas para que matassem sua ameaça", disse o superintendente Fioravate Perruchon, da Polícia Civil de Colombo. Depois de juntar as peças e chegar ao denominador final do crime a polícia deverá denunciar o trio a justiça sob a acusação de homicídio.

Fonte: Rádio Banda B

Guarda Municipal afirma ter sido humilhado e espancado por PMs

O Guarda Municipal de Curitiba Vagner de Oliveira Benedito passava o feriado em Figueira, sua cidade natal, quando avistou uma confusão durante a festa de aniversário da cidade, na qual estava com sua mulher, no último domingo (24). Oliveira relata que ao avistar Policiais Militares que ajudavam na segurança da festa, mostrou sua carteira de guarda municipal para ajudar durante o atendimento da ocorrência. A partir de então, Oliveira descreve que o terror teria começado.

“Simplesmente fui falar com eles e me trataram de maneira truculenta, falaram que minha carteira de guarda era falsa e me colocaram no camburão, eu estava na festa com minha mulher e me trataram desta maneira. Fui levado algemado pelo camburão, só que não me levaram para a delegacia e sim para um destacamento da PM”, descreveu ele.

O guarda detalhou o tratamento que teria recebido dentro do destacamento. “Fui chamado de negro, humilhado, recebi golpes na cara e na barriga, principalmente por parte do Sargento Claúdio, os outros três policiais que o acompanhavam não foram truculentos, mas estavam juntos. Até spray de pimenta jogaram em mim. Eles são policiais de Telêmaco Borba, município próximo a Figueira”, disse.

O Guarda Municipal procurou nesta terça-feira (26) o Comando da Polícia Militar do Paraná para entregar os relatos do acontecimento do fim de semana. Ele diz não ter mágoas contra a corporação, apenas com os policiais de Telêmaco, em especial o Sargento Claúdio. Oliveira foi até o local com o BO e fotos que mostram seu corpo agredido, ele espera que algo seja feito contra os possíveis agressores.

Porteiro baleado em Colombo morre no hospital - 26/04

Teylor Norberto Luiz - 29 anos
Baleado na noite de domingo (17/04), na Rua Cascavel, próximo à Rua Astorga, no bairro Guaraituba, em Colombo.
Morreu na madrugada de segunda-feira (25/04), no Hospital Evangélico.

Bandidos trocam tiros em churrascaria de São José dos Pinhais

Os criminosos tentaram assaltar uma churrascaria de São José dos Pinhais onde ocorria uma palestra. Os seguranças trocaram tiros e os bandidos fugiram sem levar nada. Duas pessoas foram baleadas e não correm risco de morte.